Verdades que Ninguém Conta Sobre o Futuro da Alimentação no Planeta

Atualizado: Set 10

A forma como você se alimenta pode determinar definitivamente o futuro do planeta. A infinita maioria das pessoas se preocupa com o aquecimento global, efeito estufa e diversas outras consequências de ações humanas sob o nosso planeta. Por mais que esse número seja ínfimo comparado a quantidade de seres humanos. Essa grande maioria "consciente" não faz ideia que a forma que estão determinando de onde compram seus alimentos está levando o planeta cada dia mais para onde eles estão lutando para tirá-lo.


Quando você compra um alimento, qualquer que seja, legume, verdura, fruta, grãos, não importa o gênero, você pensa na sua pegada ecológica? Imagina quantos litros de água foram necessários para a sua produção ou quantos quilômetros o produtor teve que transporta-lo até chegar às prateleiras do supermercado?

- A forma como você se alimenta pode determinar o Futuro do Planeta.

Em 2050, estima a Food and Drug Administration (FAO), seremos 9 mil milhões de pessoas no mundo, pelo que será preciso produzir mais 60% de alimentos.

Não basta utilizar transportes públicos, reduzir o uso de água e reciclar. É URGENTE ter atenção ao que leva para mesa.


Imagine como será se começarmos a nos conscientizar, praticar uma gastronomia sustentável e o consumo mais saudável em todos os sentidos e multiplicarmos o impacto dessa conscientização por biliões de pessoas, vamos ver que a alimentação tem tanto quanto ou até muito mais impacto do que os transportes ou a poluição industrial, por exemplo. Estamos todos muito preocupados com as emissões de gases com efeitos de estufa, mas esquecemos-nos que todos os gestos, como comprar um alimento, são determinantes para o ambiente.

Nem os próprios ativistas e ambientalistas defendem que, de um momento para o outro, a população se torne vegetariana ou vegana. Se o indivíduo estiver na disposição de o fazer, é a melhor solução para o planeta. Mas um passo interessante seria seguir as recomendações da Direção Geral da Saúde, porque consumimos muito mais proteína animal do que precisamos e muito menos frutas, legumes e vegetais do que devíamos. Essa é a grande verdade que não nos damos conta da tamanha importância.


Uma alimentação sustentável está associada a um baixo impacto ambiental nas várias fases, desde logo na produção até o processo final de reciclagem.


Segundo dados do Worldwatch Institute, 51% do total das emissões de gases responsáveis pelo efeito estufa são causadas pela pecuária e atividades relacionadas. Mas esta não é uma percentagem consensual. A Food and Drug Administration (FAO), por exemplo, diz que a pecuária é responsável por 14.5% das emissões.


Hoje, há uma grande preocupação com os alimentos, mas investimos pouco para os preparar e confecionar. Temos de planear para saber comer saudável.



Números:

  • 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos são desperdiçados ou perdidos anualmente, cerca de 1/3 do que é produzido;

  • 34% dos portugueses (mais de 3,5 milhões) consomem mais de 100 gramas de carne por dia, segundo o último inquérito alimentar;

  • 15.500 litros de água é a quantidade necessária para produzir um quilograma de carne de vaca;

  • 79% das emissões de NO2 (dióxido de nitrogênio) resultam da utilização de fertilizantes ricos em agrotóxicos no solo.


O que é uma alimentação sustentável?


Segundo a definição da FAO, uma alimentação sustentável tem baixo impacto ambiental e contribui para a segurança alimentar e nutricional da população, assim como para o seu estado de saúde, tanto no presente como no futuro.

As dietas sustentáveis protegem e respeitam a biodiversidade e o ecossistema; além de que permitem otimizar os recursos naturais e humanos. Para além disso, uma dieta sustentável é culturalmente aceita, nutricionalmente adequada, acessível pela população, segura e economicamente justa.


Todo esse conteúdo não é para "converter" você ao veganismo ou ao vegetarianismo. Mas serve de alerta para prestarmos mais atenção em um ponto que está sendo simplesmente negligenciado pela maioria. Valorize e priorize os alimentos 100% orgânicos. De prioridade aos produtores locais.

E definitivamente compre menos plástico e mais cores.


Fontes: https://www.fda.gov

http://www.worldwatch.org/


© 2020, Todos os direitos reservados.